Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Sintomas da COVID-19 podem apontar para alterações neurológicas

Alterações neurológicas podem estar relacionadas a Covid-19

A Covid-19 pode afetar o cérebro? Apesar de ser um universo novo que demanda muita pesquisa e aprendizado, alguns estudos apontam relação entre os sintomas da doença e as manifestações neurológicas.

Uma pesquisa publicada na JAMA Neurology avaliou 214 pacientes diagnosticados com a Covid-19. Foi identificado que 36% deles tiveram algum tipo de problema na massa cinzenta, como por exemplo alterações sensoriais, derrames e confusão mental.

De acordo com o neurologista Rodrigo Castro, as manifestações neurológicas nos pacientes com Covid-19 são diversas e podem estar relacionados a sintomas comuns, como uma simples dor de cabeça ou uma tontura.

Além disso, outros sintomas da doença, como perda do olfato e paladar, bem como os sintomas de potencial grave que estão ligados à perda da consciência, epilepsia e alterações neurológicas súbitas, podem também indicar alterações neurológicas.

“À medida que o vírus se disseminou e acometeu um maior número de pessoas, novas associações foram vindo à tona como encefalites e encefalomielites, que são inflamações neurológicas”, frisa o especialista.

O médico aponta, ainda, evidências cada vez maiores sobre a relação entre a Covid-19 e as complicações neurológicas. Uma delas é a síndrome de Guillain-Barré e o Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Avaliação médica 

O neurorradiologista Ricardo Daher afirma que cada um dos sintomas relacionados às alterações neurológicas em pacientes com Covid-19 deve ser avaliado por um médico especializado e, quando necessário, deve-se solicitar exames de imagem.

De acordo com o médico, os casos mais graves, onde existem algum sinal de alerta, como uma alteração neurológica aguda ou uma crise convulsiva, a Ressonância Magnética é de extrema utilidade.

Além disso, Ricardo acrescenta também, que se necessário, a avaliação vascular por Angiorressonância Magnética também pode ser útil. “Em casos de cefaléia e perda do olfato, o uso de exames de imagem, deve ocorrer de forma ponderada, apenas quando os sintomas apresentarem algum alerta importante”, reforça.

Outra questão preocupante é se o novo coronavírus pode servir como um gatilho, a longo prazo, do aumento de incidência nos transtornos neurológicos e neurodegenerativos.

Segundo o neurologista Rodrigo Castro, o coronavírus, de modo geral, tem sido implicado como potenciais agentes etiológicos de autoimunidade do Sistema Nervoso Central.

“É importante que pacientes que tiveram Covid-19 e manifestações neurológicas sejam acompanhados por um neurologista mesmo após a total recuperação da doença”, completa Rodrigo.

Sintomas da Covid-19 em casa

Segundo os dados da Associação Mundial do AVC, houve uma queda global de mais de 60% nos atendimentos de AVC após o início do isolamento social. 

Entretanto, o neurologista Rodrigo Castro alerta sobre a presença de sintomas como cefaléia persistente, crise convulsiva, confusão mental, perda de força em um dos lados do corpo ou perda de sensibilidade associado ou não a sintomas respiratórios como tosse e febre, é de suma importância que o paciente procure atendimento médico de urgência de preferência em instituições com a presença de um neurologista.

Por fim, é importante ressaltar que só por meio de uma avaliação médica, com exames complementares, é possível identificar se as alterações neurológicas estão relacionadas com os sintomas da Covid-19. 

Se você precisar de algum exame de imagem, conte com o Anchieta Diagnósticos. Clique aqui para agendar. 

 

Publicações Recentes

Localização/Contato

Área Especial 8, 9, 10 – 6º andar, térreo e subsolo Setor C Norte | Taguatinga-DF CNPJ: 21.656.090/0001-43

E-mail:

Telefone:

(61) 3353-9000

Redes sociais